16 julho 2013












“Caí em meu patético período de desligamento. Muitas vezes, diante de seres humanos bons e maus, os meus sentidos simplesmente desligam-se, cansam-se e eu desisto. Sou educada. Balanço a cabeça. Finjo entender, porque não quero magoar ninguém. Este é o único ponto fraco que tem me levado à maioria das dificuldades. Continuo a tentar ser boa com os outros, muitas vezes tenho a alma reduzida a uma espécie de pasta espiritual. O meu cérebro tranca-se. Eu escuto. Eu respondo. E eles não percebem que não estou mais ali.”

3 comentários:

mariana disse...

meu deus, a escrita é imperial, a tua pelo menos :)

Jéssica Ribeiro disse...

Que se passa meu amor? <3
AMO-TE , ESTOU AQUI PARA O QUE DER E VIER! ÉS A MINHA VIDA, O MEU ORGULHO! Eu por TI DARIA a MINHA VIDA SEM PENSAR 2 VEZES! <3

Anónimo disse...

Gostei!Durona..